21 de agosto. Dia em que foi fundado o amor das nossas vidas. Parabéns, Club de Regatas Vasco da Gama!

Posted 21 Agosto 2014, Há 5 horas | 4 notas | reblog this post

Parabéns, meu amor! #Vasco116anos

Posted 21 Agosto 2014, Há 5 horas | 2 notas | reblog this post

Vice é um prefixo que indica a função de suplente. E suplente é aquele que substitui, aquele que supre a falta de outro.

Vice, portanto, pode ser aquele que, na falta de alguém, preenche o vazio. Aquele que espera sua vez e, quando chamado, lá está.

Sem ser chamado, se meteu no futebol. Sem substituir ninguém, mas suprindo a carência de igualdade no futebol carioca, se estabeleceu sem cerimônias.

Vice, portanto, “é o caralho”.

Aquele que quando surge ameaça e logo é julgado. O clube que estreou vencendo o campeonato. De preto, com negros e pobres, ousou ser o que não imaginavem ver.

Do esporte mais popular do país, o povo era excluído. Até surgir o Vasco, clube que permitiu que toda a gente do Rio de Janeiro sonhasse em vestir um uniforme e ir a campo transformar-se em herói.

Heróis como Dinamite, Edmundo, Romário e Dedé. Inspirações a milhares de crianças pelo mundo inteiro. Inspiração que só existe por consequencia de coragem e ousadia.

Surge o Vasco em campo. E logo alguém diz: “Deixem, essa festinha acaba logo”. Mas para que não restassem dúvidas, trouxe com ele o povo, o negro, o pobre. E assim, na cara e na coragem, foi campeão em seu primeiro campeonato.

O que era discriminação passou rapidamente a ser chamado de “inveja”. Dó é digno dos menores, não dos campeões. E em questão de meses a história do futebol brasileiro estava tomando outro rumo.

Agora do povo, dos negros, aberto o caminho para o maior de todos, Pelé. Não fosse o Vasco, seria outro. Mas foi o Vasco, nenhum outro.

Pobre daquele que pede respeito. Gigante é aquele que se faz respeitar. Não pelo que diz, pelo que promete, menos ainda pelo que parece ser. Mas pelo que representa.

Dali em diante o Vasco era “o time do povo”, “o time dos negros”, “o time dos portugueses”.

O precoce campeão carioca foi, também, o que fez, 5 anos mais tarde, o maior estádio do país. Ousado, de novo, se fez poderoso sem pedir licença.

Crises, glórias, ídolos, tudo dentro do contexto natural de qualquer grande clube. Do topo a série B, e dela de volta ao topo.

Aquele que foi ao Morumbi calar 100 mil pessoas. Eu era uma delas e, ainda garoto, aprendi a respeitá-lo na marra.

Vasco daquela épica Mercosul, dos gols 1 e mil do gênio Romário.

Vasco do arrogante Eurico, do simpático Dinamite, da “misturada” torcida que ousa dividir o povo com o mais popular de todos eles.

Do expresso da vitória ao trem-bala da Colina, mais que um clube, mais que gols e uma torcida.

Vasco dos negros, Vasco dos brancos. Vasco alvi-negro.

Vasco da Gama.

abs,

RicaPerrone

(via vasco-meu-orgulho)
Posted 21 Agosto 2014, Há 5 horas | 8 notas | reblog this post
(originally vasco-meu-orgulho / via vasco-meu-orgulho)

21 de agosto #VascoDay

Posted 21 Agosto 2014, Há 5 horas | 15 notas | reblog this post
(originally vasco-lovers / via vascogigante)

Treino Vasco - 20/08/2014

Posted 20 Agosto 2014, Há 18 horas | 4 notas | reblog this post

Novo Centro de Memória do Vasco

Posted 20 Agosto 2014, Há 18 horas | 4 notas | reblog this post
Posted 18 Agosto 2014, Há 2 dias | 3 notas | reblog this post
(originally vascogigante / via vascogigante)
Posted 18 Agosto 2014, Há 2 dias | 3 notas | reblog this post
(originally vascogigante / via vascogigante)
Meu Vasco minha vida,
A razão do meu viver,
Se jogasse la no céu eu morreria só pra te ver…